quinta-feira, 31 de agosto de 2006

Escotismo deveria rimar com Burrice

Hoje ocorreu a cerimônia do Fogo de Conselho de Abertura da Semana da Pátria, organizada pelo Grupo Escoteiro Imigrante. Esta é uma cerimônia realizada todos os anos aqui em Caxias do Sul, e cada ano um grupo diferente faz os preparos da "festa". Neste dia, comemoramos a grandeza de nossa pátria e nos unimos em torno do fogo em um só coração.

Agora vamos falar a verdade.

Sim, esta droga de festa acontece todo ano, e todo ano eu vou para algum lugar perdido entre as ruelas e becos mais escondidos da cidade, sofrer com o frio para ver uma apresentação mal engendrada que apresentam do lado de um amontoado de faíscas que se convenciona chamar de "fogueira". Essas apresentações sempre tem criancinhas correndo em círculos, com os braços abertos, como se voassem. Esse ano, elas estavam fantasiadas de 14-Bis; ano passado, elas eram o vento Minuano; ano retrasado, provavelmente garças cor-de-rosa. E leram um poema do Mário Quintana. Por que todo mundo acha bonitinho crianças lendo poemas? Aqueles pirralhos mal sabiam escrever o próprio nome, quanto mais ler uma poesia com uma entonação interessante? Deveriam proibir crianças da Quarta Série para baixo de lerem em apresentações públicas, e quem quebrar a lei deveria ser preso por crime hediondo de tortura. "Mas Andarilho, como fica a auto-estima dessas pobres coisinhas? Como vamos fazer com que se sintam importantes e amadas?" vocês me perguntam. Resposta: SEM ESSA MERDA DE LEITURA EM PÚBLICO. Se isso funcionasse, não existiria Baixa Auto Estima no mundo, pois qualquer porcaria serviria. O mundo seria um lugar muito melhor se só crianças que realmente saibam ler lessem em público. As outras, que aprendam primeiro.

Estes eventos pentelhos são pretensamente para "integração" dos escoteiros da cidade, e os bestas de nossos chefes continuam realizando estas palhaçadas coletivas pensando que fazem grande coisa. Quem sabe eles veriam como não existe integração nenhuma se eles desenterrassem suas cabeças do chão e olhassem para o que realmente acontece: a maior parte dos que vão, sai sem falar com UMA pessoa de outro grupo. UMA pessoa. Grande integração essa que nos dizem que existe. E o pior é que, quando digo algo parecido com o que acabo de dizer (de maneira educada e sensata, por exemplo), ouço a resposta "mas tu é loco!", e sou ignorado.

Deveriamos extinguir este tipo de atividade de integração fajutas, e começar a fazer uma integração verdadeira, onde, quem sabe, pudessemos conversar com pessoas de outros grupos! Isto não seria fantástico?

Sim, estou de péssimo humor. Fui grosso e mal-educado na hora de escrever este texto. Mas de que adiantam os bons modos se o que você diz é sempre ignorado quando os usa?

3 comentários:

Paola disse...

"Por que todo mundo acha bonitinho crianças lendo poemas? Aqueles pirralhos mal sabiam escrever o próprio nome, quanto mais ler uma poesia com uma entonação interessante?"

Eu fui uma dessas crianças..
mas acho q eu lia bm.. o.O

Andarilho disse...

Eu também era um dessas crianças.

Bárbara - vulgo Babi disse...

Pois eh...resolvi voltar aki...nunca, nunca memo, leio blogs d quem quer q seja...mas sei lah! gosto d ler o q pessoas loucas, criticas e criativas escrevem...e foi um impulso (a minha vida gira atraves d impulsos)AH, e o meu comentario...:

- AINDA BEM Q EU NAO FUI!!!!! CANSEI D PERDER MEU TEPO COM ESSAS COISAS INUTEIS!!! e o olha q eu aaaamo fogo d conselho! Pena q tu nao foi no 1º acampamento do ano...foi a melhor integração q jah teve!!! e olha q eu nao botava muita fe antes d chegar lah...HAVERÃO OUTROS...

"a, e, o

a, e, o, em, ans"

metodo infalivel huahuaua