quinta-feira, 30 de novembro de 2006

Da série "A Realidade supera a Ficção"

Conselheira notificada por imparcialidade com frutas

O Departamento Jurídico do Conselho de Middlesbrough (Inglaterra) notificou por escrito a conselheira Joan McTigue que receber frutas poderia ter posto em dúvida sua imparcialidade. A conselheira independente recebeu os "presentes" durante três visitas oficiais em locais para possíveis obras governamentais, inclusive em uma onde ela admirou-se de uma pereira.

A conselheira, eleita em 2003, admite ter sido ofertada com uma pêra, quatro maçãs e duas mudas de planta, durante algumas visitas oficiais.

(...)

“Eu fiquei admirada da Pereira e das maças, e então me ofereceram as frutas, e o mais educado a se fazer era aceitá-las.”

“Eles acham que eu posso ser comprada por uma pêra e quatro maçãs?” disse a conselheira.

Ela ainda disse se lhe oferecerem frutas ou mudas no futuro durante uma visita oficial, ela irá pedir ao presidente do Comitê que decida se ela deve aceitar o presente ou não.

Na carta de notificação, Richard Long, o encarregado do Departamento Jurídico, escreveu: “Tal conduta não é apropriada para membros de uma instituição quase-judicial como o Comitê de Planejamento e Desenvolvimento”.
O porta-voz do Comitê defendeu a carta, dizendo que os conselheiros deveriam evitar a menor sugestão de parcialidade.

--------------------------------

Eu fico pensando o que seria dessa mulher se tivessem oferecido uma penca de bananas para ela.

4 comentários:

vane disse...

Nada indica ela ter pendido pra alguma coisa por causa dos presentes....mas.....vai sabe neh? 8-)

Andarilho disse...

Acho que ela teria pendido por uma penca de bananas.

Huginn disse...

ou kiwis. eles são peludinhos.

Andarilho disse...

Dois kiwis e uma banana, que a mulher tá a perigo.