sábado, 12 de agosto de 2006

Hum...

Eu estou preparando um post comprido e bem específico, por isso tenho estado ausente ultimamente. Então achei que podia escrever qualquer coisa que viesse a minha cabeça, só pra não dizer que não posto. Tá demorando, porque, nesse momento, minha cabeça se encontra vazia. Passei um boa tarde com meus amigos, tomando coca-cola no parque. Grama e sombra combinadas são parigosas, pois não há como não ficar sedentário ao estar em sua presença conjunta. Então a intelectualidade se esvai pelos ouvidos e acaba prendendo algum inseto, que morre tentando chamar seus semelhantes com mensagens químicas. Ele, porém, se confunde no mar de idéias em que está preso. É interessante pensar na inteligência como algo físico. Assim, poderia-se comprar quando estivesse em falta, ou guardar na gaveta quando se está cansado demais até para pensar. Obviamente, aí nasceria o perigo de perdê-la, o que seria trágico. Exisitiria um esquadrão especial da polícia para busca e apreensão de inteligência perdidade, roubada e extraviada. Inteligência roubada explicaria como favelados que não passaram do jardim de infância conseguem comandar todo um sistema de tráfico de drogas, que consegue enganar a polícia, que foi treinada para impedi-lo. Aparentemente, os policiais esquecem a sua inteligência em casa quando saem para trabalhar. Recentemente, dois PM's foram flagrados roubando o rádio de um carro. Esses sim venderam sua inteligência. E desperdiçaram o dinheiro, ou poderiam ter comprado um rádio para seus carros. Pode ser também que eles estivessem desesperados para conseguir dinheiro, pois suas inteligências estavam sendo mantidas reféns. Sem elas, obviamente, não pensaram direito, e não acharam outra saída que não fosse roubar. Isso pode não explicar por que a humanidade tem uma natureza predatória, mas pode explicar por que cedemos a esse instinto tantas vezes.
Eu to enrolando a tanto tempo e não consigo chegar a conclusão alguma.
Então, termino esse post de modo grosso e insatisfatório.
See ya all around. Or not. Anyway...

*Se você não conhece inglês, paciência. Vai aprender, inculto!
**Por que eu continuo tagarelando? Talvez eu responda isso no próximo post. Talvez não. O que você acha disso, leitor?

9 comentários:

Miguel disse...

acho q nao... tu vai pensar em outro texto gigantao =P

Huginn disse...

droga...

Miguel disse...

post interessante mas eu curto mais os comicos...
piadas gabi =D please

Andarilho disse...

Tomei um cagaço quando eu vi que um tal de Huginn tinha tomado o lugar do Palestrante.

Huginn disse...

calma, Andarilho, calma. Ainda sou eu. Apenas mudei o nome de tela. Palestrante nao cola mais. Preferi um um nome da mitologia nórdica.

Andarilho disse...

Coloca "Hugging" da próxima vez, que eu coloco "Duende da Amizade".

Tá melhor agora, mas que lenda esse tal de Huginn aparece?

Huginn disse...

Huginn é um dos corvos de Odin. Ele presenta seu pensamento, e seu irmão, Muninn, representa a memória de Odin.

Andarilho disse...

Faz um post sobre mitologia nórdica.

Mr Titus disse...

yeahhh